Vítima é um homem de 40 anos, natural do Paiol.



Ulardina Furtado, delegada de saúde da Praia, confirmou hoje que a primeira morte provocada por paludismo aconteceu na Cidade da Praia, onde se regista a maiorias dos casos.

Sem avançar mais detalhes, a responsável disse que nesta sexta-feira, 15, a Delegacia de Saúde da Praia recebeu a notificação do primeiro óbito por paludismo, que já é considerado uma epidemia na capital do país, noticia a Inforpress.

Em declarações à agência Lusa, António Moreira, diretor do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo (PNLP), referiu que se trata de um caso autóctone, de um homem de 40 anos, do bairro do Paiol. 



António Moreira sublinhou ainda que se trata de um caso único, uma vez que as pessoas têm-se dirigido às estruturas de saúde ao primeiro sintoma, o que permite diagnosticar a doença mais cedo e tratá-la.

Refira-se que nesta sexta-feira uma equipa multissectorial de luta anti-vectorial, liderada pelo ministro da Saúde e da Segurança Social, Arlindo do Rosário, visitou alguns bairros da capital mais afetados pelo paludismo para inteirar-se da situação.

Com Inforpress

Comentar:

0 comments: