Uma mulher norte-americana foi detida por ter matado um adolescente, em 2016, depois de saber que ele tinha violado a sua filha duas vezes, revelam os documentos do tribunal de Naples, na Florida.


O caso remonta a 2016, quando Connie Serbu, mãe de dois filhos, conseguiu atrair para uma mata Xavier Sierra, um jovem com 18 anos, para o confrontar com a violação da sua filha, anos antes, quando ela tinha seis anos

No local, uma zona isolada de floresta, Connie e o irmão, John Vargas, confrontaram Xavier com a violação e mataram-no com seis tiros. Vargas também morreu, depois de ter sido atingido no abdómen com uma bala, revela o jornal local "Naples Daily News",


Foi Connie quem, nesse dia de julho de 2016, chamou a polícia e assumiu a culpa pelos confrontos, já que tinha sido ela a reunir os dois homens naquele sítio, mas não revelou ter disparado qualquer tiro.

"Não quero saber, ele violou a minha filha... ela disse-me tudo o que aconteceu", terá dito a suspeita aos agentes, que a arrolaram como testemunha no processo.


No entanto, durante a investigação, as autoridades tiveram acesso a mensagens que indicavam as suas verdadeiras intenções ao confrontar o homem que violou a filha.

A polícia conseguiu ainda obter relatos de testemunhas a quem a mulher disse que pretendia assassinar Xavier Serra e recolher vestígios de pólvora das mãos de Connie Serbu.


A 25 de agosto deste ano, Connie, que se encontrava detida por ter saído do estado da Florida quando era testemunha neste caso de homicídio, foi acusada do morte de Xavier Serra.

Fonte: JN

Comentar:

0 comments: