O Partido Popular de Cabo Verde (PP) considerou hoje  “bastante medíocre” a governação do Movimento para Democracia (MpD – no poder), no que tange aos transportes aéreos e marítimos.

A apreciação foi feita em declarações à Inforpress pelo presidente Amâncio Vicente, ao fazer o balanço da reunião quinzenal da direcção desse partido, na qual foram debatidas, entre outros assuntos, as eleições concelhias, plano de actividades para os meses de Outubro e Novembro e  avaliação do Governo.

“Estamos a ver as pessoas retidas em Cabo Verde a não conseguirem viajar em consequência da inoperância dos TACV, por isso, lamentamos o facto de o povo cabo-verdiano ter um Governo bastante fraco”, notou.



Amândio Vicente lembrou que durante a campanha eleitoral o MpD fez promessas de reconfiguração dos transportes marítimos e aéreos, mas o que tem havido, conforme indicou, , é dificuldades de deslocação nesses dois níveis, fruto da “má governação”.

“Não entendemos a política como arte de demagogia e enganação, porque o que se promete nas campanhas é para se cumprir”, frisou.

O líder do PP disse que o tem havido nos TACV, para além da avaria do avião, é falta de transparência da negociação ou então um erro de abordagem na condução de todo o processo da venda da transportadora aérea nacional.

Concernente ao balanço dos últimos contactos feitos com as populações, disse que é “francamente positivo” porque tem tido bastante adesão por parte da população, enaltecendo, também, a eleição de novas direcções concelhias, em São Vicente e Pedra Badejo, no interior de Santiago.



No próximo de mês de Outubro, conforme avançou, vão ser eleitas as comissões de Tarrafal de Santiago e Santa Catarina (ilha de Santiago), sempre na sequência dos contactos porta a porta.

O objetivo, segundo Amândio Vicente é tornar o PP um partido nacional, pelo menos com presença forte nas quatros ilhas mais populosas, designamente, Santiago, São Vicente, Santo Antão e Fogo.

Inforpress

Comentar:

0 comments: