O presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, anunciou hoje a construção do Mercado Municipal dos Espargos em 2018, visando resolver, de vez, o problema da venda ambulante e defender a segurança alimentar das famílias.

Júlio Lopes fez este anúncio em declarações à Inforpress na sequência das reclamações de peixeiras e vendedores de peixe, face à proibição da venda de peixe e carne nas ruas da cidade e das condições da praça do Espargos, que, conforme dizem, não são “nada favoráveis”.

Reagindo aos descontentamentos, o autarca explicou que, com o intuito de amenizar o problema de venda de peixe, por exemplo, em plena rua de Toy Pedro, sobre passeios e na própria praça 19 de Setembro, a Câmara Municipal do Sal optou por reabilitar o antigo mercado de peixe na zona de Boavista, com vista a preservar a segurança alimentar das pessoas.



“Perguntamos qual das situações é a mais aceitável: vender peixe no chão, em plena praça principal da cidade Espargos, peixe esse sob o calor, sol, deitar água suja de peixe sobre a estrada, ou vender peixe no antigo mercado remodelado com mosaico no solo, água e com boas condições de higiene”, questionou, anotando que, “naturalmente”, a câmara preferiu a segunda opção por forma a dar mais dignidade aos vendedores e garantir a segurança alimentar.

“Todos devem saber quais os perigos e os riscos para a saúde pública resultantes da compra de peixe e carne nas ruas e passeios. Por isso, a câmara apela os munícipes a fazerem as suas compras nos locais indicados”, defendeu.

Júlio Lopes aproveitou ainda o momento para informar aos munícipes que, na sequência de “um concurso restrito” foi seleccionada a empresa para efectuar a restauração do matadouro municipal, uma outra infra-estrutura de “grande relevância”, para garantir a qualidade e segurança da carne que se consome na ilha.



Reiterando que a questão da segurança alimentar das populações e a dignidade dos vendedores constitui uma prioridade para a autarquia, o edil salense aclarou que a câmara incluiu no orçamento para 2018 – a ser aprovado na próxima sessão da Assembleia Municipal -, a verba para a construção de um novo mercado para a cidade de Espargos, a ser edificado nas antigas instalações de DMN – antigo quartel –  em Morro Curral.

“Queremos que quem vende tenha toda a dignidade porquanto nesta actividade é que está o sustento para a sua família. Ao mesmo tempo, temos de defender a segurança alimentar das famílias que têm de consumir produtos em boas condições higiénicas”, sublinhou o autarca.

Enquanto a edificação do Mercado Municipal dos Espargos não acontece, a Câmara Municipal do Sal tenta resolver o problema da venda ambulante no centro da cidade de Espargos, também com a criação do “mercadinho”, estabelecido no Fundo d’Alvarina, para a venda de verduras, hortaliças e outros frescos.

“Relembrar que a Câmara Municipal do Sal resolveu também o problema da venda ambulante na cidade de Santa Maria. Juntos vamos resolvendo os problemas das nossas cidades para podermos ser mais felizes”, concluiu.

Inforpress

Comentar:

0 comments: