O cidadão cabo-verdiano Edson Tavares foi condenado,  na sexta-feira, pelo Tribunal de Rimini, na Itália, a 10 anos de prisão por ter atacado com ácido a ex-miss italiana Emília-Romana Gessica, desfigurando-a completamente.

O Tribunal de Rimini, na Itália, condenou na sexta-feira (20) o cidadão cabo-verdiano Edson Tavares a 10 anos de prisão por ter atirado ácido no rosto da ex-miss Emília-Romana Gessica Notaro, em janeiro de 2017.

O ataque desfigurou o rosto da modelo de 28 anos e, segundo ela, foi motivado por ciúme. Em sua sentença, a juíza Fiorella Casadei reconheceu os agravantes de premeditação, motivos fúteis e crueldade, além de ter condenado Tavares, 29, a pagar um ressarcimento de 230 mil euros à vítima.



A magistrada também determinou a expulsão do cabo-verdiano da Itália assim que ele cumprir sua pena. O advogado de defesa, Riccardo Luzi, afirmou que o processo é alvo de “pressão midiática”, exercida “sobretudo pela parte ofendida”. Ainda cabe recurso.

Originária de Rimini, na Emília-Romana, Notaro foi eleita miss dessa região em 2007, quando também disputou o concurso Miss Itália. Depois disso, passou a trabalhar como adestradora em um aquário de sua cidade e chegou a ter algumas experiências televisivas. Atualmente, ela tenta impulsionar a carreira de cantora.


Por ANSA

Comentar:

0 comments: