O Tribunal do Vaticano condenou a um ano de pena suspensa o ex-presidente do hospital pediátrico do Papa, Giuseppe Profiti, por abuso de cargo por desviar 500.000 dólares em donativos para renovar o apartamento de um cardeal.

A acusação inicial a Giuseppe Profiti era de fraude mas o tribunal condenou-o por uma infração menor de abuso de cargo, tendo sido hoje absolvido do mesmo crime o ex-tesoureiro do hospital Bambino Gesù.

O caso destacou-se por nem o cardeal que beneficiou da renovação nem o empreiteiro, que foi aparentemente pago duas vezes para fazer o trabalho, terem ido a julgamento.



O advogado do ex-presidente do hospital, Antonello Blasi, disse em tribunal que nenhum crime tinha sido cometido e que o seu cliente usou o dinheiro da fundação de angariação de fundos do hospital para renovar o apartamento do cardeal que pretendia usar para futuros eventos de angariação de fundos.

Antonello Blasi acrescentou, citado pela agência noticiosa Associated Press, que os 500.000 dólares retirados dos donativos eram "um investimento, não uma despesa".

Lusa
Foto:Pixabay

Comentar:

0 comments: