Vítimas foram regadas com álcool. Há mais de 40 feridos e uma professora morreu, no Brasil.




Pelo menos quatro crianças e uma professora morreram queimadas e outras 40 ficaram feridas na manhã desta quinta-feira numa creche de Janaúba, cidade no norte do estado brasileiro de Minas Gerais, depois de o segurança do local lhes ter ateado fogo. Após ter incendiado as crianças que deveria proteger, o segurança da creche ateou fogo ao próprio corpo, estando na tarde desta quinta internado em estado grave. 

De acordo com a polícia, o segurança, identificado como Damião dos Santos Soares, de 50 anos, um dos três que faziam a segurança nocturna da creche, o Centro Municipal Infantil Gente Inocente, regou as crianças com álcool e ateou-lhes fogo, fazendo em seguida o mesmo com o próprio corpo. As chamas acabaram por se propagar a toda a creche, aumentando o número de crianças e funcionários feridos. 


O Hospital Regional de Jataúba informou que recebeu ao todo 40 feridos, dos quais às 14 horas locais, 18 horas em Lisboa, ainda estavam internados naquela unidade 22. Os feridos mais graves, 15 no total, foram transferidos em aviões do governo de Minas Gerais para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, a capital do estado, especializado em atendimento a queimados, e havia informações de que outros feridos tinham sido levados para um hospital na cidade de Montes Claros, a 130 km de Janaúba. 

De acordo com informações colhidas no local, o segurança, que trabalhava na creche há oito anos, estava afastado do trabalho por problemas de saúde. No entanto, e por motivos ainda ignorados, Na manhã desta quinta ele entrou na creche, onde na altura estavam 80 crianças com até seis anos e vários funcionários, e começou a atirar álcool sobre elas e em seguida ateou-lhes fogo. 

Além dos aviões do governo que transportaram os feridos mais graves, equipas de socorro de pelo menos cinco cidades da região do norte de Minas Gerais foram chamadas para reforçar as de Janaúba. O estado crítico de algumas das vítimas fazia temer que o número de óbitos pudesse aumentar. 

Fonte: CM 
Foto: Facebook

Comentar:

0 comments: