Uma adolescente brasileira que era abusada sexualmente com requintes de brutalidade pelo próprio pai desde seis anos de idade foi hostilizada e rejeitada pelo resto da família depois de ter tido a coragem de denunciar as violações. 


Pixabay

A menina, hoje com 17 anos, foi expulsa de casa pela família, que ficou indignada com a denúncia que ela fez contra o pai e com a prisão deste. 

Thiago da Paixão Silva, o delegado (inspector) da Polícia Civil (judiciária) que comanda as investigações, afirmou que o relato feito pela vítima das violações que sofreu ao longo de 11 anos é tão chocante que nem dá para avançar detalhes. 

Segundo a narrativa desesperada da adolescente à polícia e ao Conselho Tutelar de Menores de Jucás, cidade no interior do estado brasileiro do Ceará, onde tudo aconteceu, o pai violou-a sexualmente de todas as formas possíveis ao longo dos últimos 11 anos, mesmo quando ela era apenas uma criança. 

A adolescente contou que o pai usava bastante brutalidade para cometer os crimes sexuais. Nas vezes em que ela lutou para tentar evitar mais uma violação, sempre de acordo com o relato feito às autoridades, o homem, cuja identidade não foi revelada para não expor a vítima, amarrava-a à cama e concretizava os abusos. 



A família, nomeadamente a mulher do acusado e mãe da menina, aparentemente sabia de tudo mas mantinha um silêncio cúmplice e criminoso, como acontece em muitas situações semelhantes. Por isso, quando a adolescente, ao não aguentar mais humilhações, denunciou o caso e o homem foi preso, o resto da família ficou furiosa com a menina, por terem sido expostos numa cidade pequena onde todos se conhecem. 

À polícia, os familiares da menina disseram que tudo o que ela contou é mentira e que nunca ocorreu qualquer violação, defendendo o acusado. Mas a polícia considerou existirem fartos indícios dos crimes relatados pela adolescente e incriminou o acusado. O tribunal concordou com as autoridades policiais e decretou a prisão preventiva do homem. 

Fonte: CM

Comentar:

0 comments: