Os combustíveis vão ficar mais caros a partir da meia-noite de hoje de acordo com a actualização mensal de preços divulgado, em comunicado, pela Agência de Regulação Económica (ARE).

Com a presente actualização, a gasolina passa a ser vendida a 118.90 escudos/litro (ECV/L), o gasóleo normal a 94.90 ECV/L, o gasóleo para electricidade a 79.70 ECV/L, o gasóleo para marinha a 67.30 ECV/L, o petróleo a 82.10 ECV/L, o Fuel 380 a 53.70 ECV/L e o fuel 180 a 62.80 ECV/L.

O butano passou a ser vendido a granel por 134.00 escudos/quilograma (ECV/kg), sendo que as garrafas de 03 Kg passaram a custar 382.00 escudos, as de 06 kg ficam por 804.00 escudos, as de 12,5 kg por 1675.00 escudos e as de 55 kg por 7369.00 escudos.

Assim, no mercado nacional, os preços do gasóleo normal, gasóleo electricidade e gasóleo marinha aumentaram 3,49 por cento (%), 4,18% e 4,34%, respectivamente, do fuel 380 e fuel 180, 5,50% e 4,84%, respectivamente, da gasolina 2,77% e do petróleo 4,72%.


O preço do butano foi o que registou um aumento menos acentuado, de 1,75%.

O comunicado da ARE indica que, “os preços de combustíveis nos mercados internacionais, cotados em USD/ton, evidenciaram uma evolução generalizada durante o mês de Novembro” já que a cotação do câmbio EUR/USD, no último dia (útil) do mês de Novembro tendo como referência o site da Bloomberg, evidenciou uma apreciação do euro face ao dólar americano, em 1,81%.

Isso permitiu mitigar o impacto da evolução dos preços internacionais de combustíveis no mercado interno, dado que a matéria-prima é negociada em dólares.

De acordo com a ARE, a evolução verificada nas cotações de referência dos produtos petrolíferos nos mercados internacionais, durante o mês de Novembro, “foi impulsionada pelo aumento das tensões geopolíticas no Médio Oriente, principalmente na Arábia Saudita, alertando para possíveis interrupções da produção de crude na região”.



Outro factor tem a ver com “notícias veiculadas sobre possível extensão do acordo de cortes de produção da OPEP na reunião de 30 de Novembro, em Viena”.

Os novos preços dos combustíveis vigoram até 31 de Dezembro de 2017.

Por Inforpress

Comentar:

0 comments: