O Tribunal da Comarca da Boa Vista tem sido alvo de frequentes actos de vandalismo e de roubo devido à falta de segurança, informou hoje à Inforpress uma fonte ligada ao Tribunal.

Segundo a mesma fonte, constantemente o Tribunal tem sido alvo de actos de vandalismo e de roubo de objectos apreendidos, sendo o caso mais grave acontecido em 2016 em que foi levado uma grande quantidade de droga canábis, conhecida popularmente por “padjinha”.

“Levaram vários quilos de padinhja, armas, dinheiro e outros objectos apreendidos e até presentemente não se tomou nenhuma medida para atenuar a situação. Neste momento o Tribunal não dispõe de guardas nem de dia e nem de noite, as portas e janelas do prédio não dão as mínimas garantias de segurança e ninguém liga para esta situação deixando o Tribunal praticamente votado ao abandono”, considerou a fonte da Inforpress.



Conforme indicou ainda, o próprio edifício em si já não reúne as mínimas condições, sendo visível as infiltrações nas paredes incluindo na sala de julgamento, o banco dos réus, as escrivaninhas e os gabinetes estão em péssimas condições, não há um espaço para se colocar os presos nem uma sala para os advogados constituírem os processos e as testemunhas que são chamadas para o julgamento muita das vezes ficam na rua à espera para serem ouvidas.

A fonte da Inforpress explicou que desde a passagem do Furacão Fred por Cabo Verde em 2015, o telhado do edifício danificado e quando chove há sempre constrangimentos no interior do edifício cuja parte traseira “está totalmente em ruínas”.

Apesar de várias comunicações feitas ao Ministério de Justiça, e ao Conselho Judicial e ao Ministério Público sobre o assunto, a situação continua na mesma e o Tribunal em “completo abandono”, enfatizou a mesma fonte sublinhando que tanto os funcionários como a população da Boa Vista estão esperançados em poder ver a situação resolvida no decurso deste novo ano judicial inaugurado a 03 de Novembro.

Inforpress

Comentar:

0 comments: