Os seres vivos acabaram por ser apreendidos pela segurança.




A equipa de segurança de um aeroporto da China deparou-se com algo verdadeiramente estranho quando um casal passou a bagagem de mãe no raio-x, no passado dia 25 de novembro.

“Havia um saco de plástico com objetos pretos a mexerem-se”, contou uma funcionária ao jornal chinês Kankan News, o que levou a mala a ser analisada.

Quando a bagagem foi aberta, “uma barata saltou para fora”, e instalou-se o pânico. Não era uma, mas sim 200 baratas.



O homem justificou-se com o facto de as baratas servirem como tratamento para a pele da mulher. “Misturam-se as baratas num creme medicinal e coloca-se na pele”, garantiu o homem.

A segurança do aeroporto acabou por apreender as baratas, já que na China não é possível viajar com seres vivos na bagagem de mão. (Noticias ao Minuto)

Comentar:

0 comments: