A inspecção feita pela Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA) constatou que a maioria dos operadores económicos na área de restauração não tem cumprido com as normas de boas práticas nos estabelecimentos.

A informação foi dada hoje à Inforpress, pela administradora da ARFA, Patrícia Miranda Alfama, à margem de um encontro com os operadores económicos do sector alimentar da área de restauração, na Cidade da Praia.

Segundo esta responsável, a reguladora, no âmbito das suas competências, tem promovido encontros para auscultar os operadores sobre as melhorias, os desafios e anseios relativos às melhorias continuas e sobre a legislação.



Durante o encontro, informou, foi feita a apresentação da legislação base do sector, das responsabilidades dos operadores e a apresentação dos resultados das inspecções realizadas a esses estabelecimentos, durante o ano de 2016 e no primeiro trimestre de 2017.

Em relação aos resultados das inspecções, Patrícia Alfama indicou que as inconformidades que têm vindo a encontrar nos estabelecimentos de restauração e em todos os estabelecimentos do sector alimentar estão relacionadas com a questão das boas práticas de higiene.

“As não conformidades são, sobretudo, boas práticas de higiene, em termos de equipamentos, de higiene pessoal, higiene na confecção dos alimentos, mas também a questão de estrutura relativamente à organização do trabalho”, apontou.

Através deste encontro, Patrícia Alfama disse que vão sensibilizar os operadores para que possam sanear esse problema e implementar as boas práticas de higiene e organização dentro do estabelecimento, o que irá garantir que coloquem no mercado produtos que não põem em risco a saúde pública.

Outra meta é fazer com que estes cumprem com a legislação nacional de forma que haja um mercado que dê garantia à população.



O encontro serviu ainda para recolher subsídios para a proposta de diploma sobre regulamentação geral de boas práticas para os serviços de restauração e similares, que já está em consulta pública e que deverá ser submetida ainda este ano ao Governo.

Patrícia Alfama informou ainda que no quadro do Sistema Nacional de Controlo de Alimentos, a ARFA tem estado a promover vários encontros com os grandes operadores e retalhistas, para possibilitar uma comunicação fluida junto de todos os intervenientes do sector alimentar, de forma a garantir uma transparência na comunicação da regulação em Cabo Verde.

Por Inforpress

Comentar:

0 comments: