O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, prometeu hoje que a solução para os doentes evacuados em Portugal vai ser encontrada, por forma a que as pessoas não tenham de ficar fora das pensões.

Ulisses Correia e Silva, fez essa consideração hoje, quando questionado pelos jornalistas sobre o encontro de trabalho que manteve com os ministros da Saúde e das Finanças, esta semana, para encontrar soluções para os doentes cabo-verdianos evacuados em Portugal.

“Já existe um acordo entre a embaixada e a pensão no sentido de se estender, por um período de mais de sessenta dias, para que as pessoas não sejam despejadas. De forma que se vai encontrar soluções alternativas para que fiquem bem instaladas” disse.



Na situação de despejo, por motivos de obra por parte da pensão, se encontram 27 doentes e 11 acompanhantes que, segundo declarações da Embaixada de Cabo Verde em Portugal, teriam que encontrar uma outra alternativa de alojamento até o dia 15 de Dezembro.

No entanto, está prevista para segunda-feira, 12, uma manifestação em frente à Embaixada de Cabo Verde, organizada por cabo-verdianos residentes em Portugal e amigos, em solidariedade com os doentes evacuados do arquipélago.

Cabo Verde, segundo o ministro da Saúde, deveria evacuar 400 doentes anualmente, mas por razões várias e necessidades de saúde esse número triplicou, sendo que em 2016 havia em Portugal 620 doentes.

Por Inforpress

Comentar:

0 comments: