O presidente da Câmara Municipal de São Vicente considerou hoje, no Mindelo, que 2018 será “o ano da ilha”, derivado das “muitas realizações” previstas e com a inauguração de uma “nova era” e “nova dinâmica”.

Augusto Neves falava na manhã de hoje, nos Paços do Concelho, em conferência de imprensa, a primeira do novo ano e em que aproveitou para endereçar votos de “feliz ano, cheio de sucesso, saúde e muita prosperidade” à população de São Vicente.

Neves justificou o “bom augúrio” para 2018 com a “abertura demonstrada pelo novo Governo” no seu relacionamento com a câmara, mas também com o “desencravamento dos grandes projectos” para a ilha, “que iniciarão brevemente”, como “prova clara” da visão que o Governo de Ulisses Correia e Silva e a câmara têm para a ilha.



O autarca nomeou uma “visão diferente” do arquipélago, hoje, com “o bolo repartido equitativamente” a todos os municípios, após anos anteriores de “muitas dificuldades” e de “esquecimento de São Vicente”, que foi “deixado para trás”.

“Hoje, existem perspectivas claras de desenvolvimento e da resolução do problema que é o desemprego jovem, deixado pelo governo anterior do PAICV, agora mascarado e disfarçado com outros nomes em São Vicente”, acusou o edil, sem precisar o destinatário da mensagem.

Segundo Augusto Neves, o país entrou em tempo de regionalização, da descentralização e da materialização das “grandes expectativas” do povo sanvicentino e da região, a começar, apontou, com a implementação, em São Vicente, do Ministério da Economia e Turismo e da Secretaria de Estado da Economia Marítima, “pela primeira vez na história democrática” da ilha.

Relativamente a projectos previstos para arrancar “ainda este ano”, Neves elencou o Terminal de Cruzeiros, a asfaltagem da estrada da Baía das Gatas e a requalificação da estância turística, a estrada de São Pedro com quatro vias, a construção de três “grandes hotéis e complexos turísticos, todos com disponibilização financeira garantida.

Os trabalhos para a implementação da Zona Económica Especial de Economia Marítima (ZEEEM) em São Vicente, avançou a mesma fonte, “estão muito avançados” e com a sede já em obras, “um dos maiores investimentos” do país.



Mas há também, assinalou Augusto Neves, no rol de projectos para 2018, a ampliação do Hospital Baptista de Sousa, a construção do Centro de Saúde do Monte Sossego, para além dos trabalhos de requalificação da cidade do Mindelo, em curso, com asfaltagem, calcetamentos e a aquisição de equipamentos para o sector ambiental para “resolver o problema” da recolha do lixo e do esgotamento sanitário.

O autarca prometeu ainda para este ano reforçar as parcerias culturais e melhorar os espaços desportivos, como prioridade.

“Mas o grande projecto é o plano para São Vicente e que tem como objectivo central o desenvolvimento da economia mindelense, a redução do desemprego e a melhoria da qualidade de vida dos sanvicentinos”, concluiu o presidente da autarquia mindelense.

Questionado se o anuncio dos projectos para São Vicente em vésperas de uma manifestação do Movimento Sokols, prevista para sexta-feira, 13, será uma forma de esvaziar as reclamações dos manifestantes, Augusto Neves respondeu que todos os anos promove a conferência nos primeiros dias do mês de Janeiro.

“Estamos aqui para trabalhar, agora há muita gente que não tem nada que fazer, mas isto é lá com elas. Queremos é aproveitar o máximo a abertura do Governo central e as condições que nos vem dando para melhorar a economia, reduzir o desemprego e melhorar a condição de vida das populações”, concluiu Augusto Neves.

Por Inforpress

Comentar:

0 comments: