Uma mulher de 43 anos foi condenada pelo Tribunal de Santarém, em Portugal, a quatro anos de prisão, com pena suspensa, por ter colocado piripíri na vagina da namorada do seu ex-marido. Paula Serafim, que reside em Ourém, foi considerada pelos juízes culpada de um crime de sequestro, um de roubo e outro de coação agravada. 

O caso remonta a julho de 2011, quando a vítima tentou enviar um SMS amoroso ao então namorado. Só que a mulher enganou-se no número e remeteu a mensagem para o telemóvel da arguida, que se tinha divorciado do homem há pouco tempo e desconhecia o relacionamento entre os dois. 

Na altura, a arguida e a vítima eram também colegas de trabalho e costumavam até partilhar transporte para a fábrica em Abiul, Pombal. 

Ferida no seu orgulho, Paula Serafim decidiu vingar-se da amiga e combinou levá-la de boleia no dia seguinte, mas, a meio do percurso, decidiu desviar o carro para uma zona de mato perto de Alvaiázere. Com um cúmplice, despiram a vítima e colocaram-lhe "uma grande quantidade de piripíri na vagina", revela o acórdão do Tribunal. 



Vítima passou a viver aterrorizada  

Conforme o acórdão, a vítima ficou traumatizada com as agressões e só participou o episódio à GNR após ter sido pressionada pelo ex-marido da arguida, que receava o que Paula Serafim lhe poderia ainda fazer. 

A mulher e o cúmplice ameaçaram pendurá-la "num pinheiro pelo pescoço" e fazer mal às suas duas filhas, mesmo depois de a humilharem com o tempero picante. Sandro Souza, de nacionalidade brasileira, está desaparecido.

Fonte: Correio da Manhã


Comentar:

0 comments: