O suspeito, que trabalhava juntamente com a vítima, continua a monte.



O ex-presidiário André Avelino Mendes Tavares está a ser apontado como o presumível assassino do jovem mindelense que foi morto a tiro na cidade de Santa Maria, Sal, nesta quarta-feira.

De acordo com o jornal A Nação, a vítima mortal, que respondia pelo nome de Nuno Silva, foi baleada por seis vezes, conforme relatou a Rádio de Cabo Verde. O autor dos disparos, agora identificado, era colega de trabalho da vítima na empresa Super Bock, no Sal.

Na base deste crime poderá estar um roubo de 900 contos, feito no ano passado, na empresa onde o suposto assassino trabalhava.


Refira-se ainda que um cidadão português, que também trabalha na empresa, foi baleado por duas vezes. Ainda assim conseguiu chegar, na sua própria viatura, à clínica onde recebeu os cuidados médicos. Contudo na manhã desta quinta-feira foi evacuado para cidade da Praia, avança  a mesma publicação.

O autor dos disparos ainda não foi capturado pelas autoridades.

A vítima mortal, Nuno Silva, era natural da ilha de São Vicente, mas há já alguns anos que residia na ilha do Sal. Chegou a jogar em algumas equipas na ilha, nomeadamente Académico (onde foi campeão) e Santa Maria. Na ilha de São Vicente representou uns quantos clubes, entre eles o Derby. Nuno Silva era também irmão do jogador internacional por Cabo Verde, actualmente no Desportivo das Aves, Carlos Ponck. (C/ A Nação)

Comentar:

0 comments: