O deputado PAICV pelo circulo eleitoral de São Nicolau, Américo Nascimento, pediu hoje ao Governo que crie, “urgentemente”, postos de trabalho, sobretudo no meio rural, para, em primeiro lugar, salvar as pessoas e depois o gado.

Américo Nascimento, que hoje termina uma visita de cinco dias à ilha, disse que neste momento as pessoas de várias localidades nos dois municípios, Ribeira Brava e Tarrafal, passam por “extrema dificuldades”, já que na sequência da falta de chuvas não tiveram rendimento em termos de produção agrícola, estando nesta altura sem recursos para garantir a sua própria sobrevivência.

“Com esta situação de mau ano agrícola, as pessoas estão a sentir ainda mais a necessidade de terem rendimentos e querem trabalho”, disse o deputado, indicando que em São Nicolau a implementação do plano de salvamento de gado ainda foi sentido.



“As pessoas não têm informações daquilo que representa o programa. Dizem que sim, é preciso salvar o gado, mas que é preciso primeiro salvar as pessoas. Se as pessoas não têm rendimento, têm dificuldade em subsistir. O programa prevê desconto na aquisição da ração (os vales cheques), mas se não tiverem rendimento não vão ter condições de adquirir a ração”, sustentou.

Américo Nascimento afirmou que neste momento há uma tendência para diminuição dos postos de trabalho porque os privados, com a pouca dinâmica económica que a ilha vem registando, acabam por diminui a sua actividade, despedindo pessoas.

“Por conseguinte, há uma necessidade premente que o Governo crie postos de trabalho, principalmente no mundo rural, para que as pessoas possam ter rendimentos. Portanto, há a necessidade de as pessoas terem empregos e ter rendimento para poderem comprar a ração para salvar o gado”, explicou.

Ademais, acrescentou, ainda não há uma data para a implementação do programa de salvamento de gado na ilha, já que as pessoas ainda não foram identificadas para efeito de atribuição dos vales cheques e nem se sabe quando irá chegar a ração.



Em relação ao micro-crédito, adiantou que muitos dos criadores não têm um grande número de animais que garanta a sustentabilidade do crédito, sem contar também que muitos não têm capacidade de apresentar garantias (avalistas) para terem acesso ao dinheiro.

“Os criadores estão pessimistas um pouco por toda a ilha e dizem que se sentem abandonados à sua sorte”, afirmou Américo Nascimento, que pede da parte do Governo um olhar diferente para a ilha e que invista para melhorar as condições de vida em São Nicolau.

Outro assunto que esteve na agenda de Américo Nascimento é o Carnaval, considerado a maior manifestação cultural da ilha.

O deputado disse ter encontrado os fazedores do Carnaval “agastados” e magoados com o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, por este ter dito em pleno Parlamento que grupos de Carnaval não tinham prestado conta.

“Obviamente, que não corresponde totalmente à verdade. Essa declaração do senhor ministro deu uma imagem de falta seriedade e desorganização dos próprios grupos e criando problemas relativamente a outros potenciais parceiros ou patrocinadores. Penso que o senhor ministro terá que repor a verdade e o bom nome do Carnaval de São Nicolau”, disse.

Por: Inforpress

Comentar:

0 comments: