O Governo pretende desenvolver um “importante centro internacional de formação marítima” na ilha de São Vicente e retomar o processo de registo internacional de navios, anunciou no Mindelo o ministro José Gonçalves.

O titular dos ministérios da Economia Marítima, com sede em São Vicente, e do Turismo e Transportes, na capital, falava no acto de inauguração oficial do Ministério da Economia Marítima, que passa a funcionar nas instalações do ex-Comando Naval, na Avenida Marginal.

Do rol de novidades anunciadas por José Gonçalves, na ocasião, consta ainda a promoção e criação de agências especializadas em gestão do pessoal marítimo afecto a companhias armadoras internacionais.

Ademais, por via do empresariado privado, é intenção do Governo dotar o país ainda de uma frota “moderna e segura” para dar resposta aos “desafios estratégicos” dos transportes marítimos a nível nacional e regional.



Com isso, espera o governante, estarão garantidas linhas regulares inter-ilhas, através da concessão de um serviço público de transportes marítimos inter-ilhas, que será implementado, segundo perspectiva de José Gonçalves, no corrente ano.

O ministro considera que para tal é “fundamental” que o novo Ministério da Economia Marítima seja “devidamente estruturado e capacitado” dispondo, ao mesmo tempo, dos “meios humanos, financeiros e materiais suficientes” para o efeito.

O facto de o ministério, aludiu, estar situado numa região do país, “coração de todo o sistema de economia marítima”, sintetizou, “augura bem” a materialização e a realização de “resultados palpáveis e estruturantes” com reflexos em todo o arquipélago.

O ministro voltou a referir-se a “iniciativas concretas” tendo nomeado, a este propósito, o terminal de cruzeiros do Mindelo, o projecto de crescimento e economia azuis, recentemente assinado com o Banco Africano de Desenvolvimento e que conta com a assistência da FAO, o projecto de pesca para a África Ocidental (PRAO/CV) e o projecto da Zona Economia Especial de Economia Marítima (ZEEEM) em São Vicente.

A inauguração das novas instalações do Ministério da Economia Marítima ocorreu na passada segunda-feira, 22, e foi testemunhada, entre outras entidades e individualidades, pelo primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva.

Para coadjuvar o ministro José Gonçalves na gestão do ministério recém-criado, o Governo nomeou o secretário de Estado-Adjunto da Economia Marítima, Paulo Veiga, que terá residência fixa na ilha de São Vicente.

Por: Inforpress

Comentar:

0 comments: