Refira-se que o Presidente da República, João Lourenço, anunciou que o pais realizará as primeiras eleições autárquicas antes de 2022. 


O economista Mateus Congo afirmou hoje, terça-feira, em Caxito, província do Bengo, Angola, que a implementação das autarquias locais no país vai melhorar a qualidade de vida das populações e permitir maior aproximação entre o governo local e as comunidades.

De acordo com o economista que reagia ao anúncio do Presidente da República de Angola, João Lourenço, sobre a implementação das eleições autárquicas no país, há interesse do Governo em  aproximar-se dos cidadãos através das autarquias locais para a resolução dos problemas essências das comunidades.

Mateus Congo sublinhou que tendo em conta as necessidades públicas a serem satisfeitas, a implementação das autarquias dará maior impulso à concretização dos projectos a nível das comunidades.

Na óptica do economista, que anseia a concretização das autarquias locais porque a sociedade angolana continua a viver num modelo em que para a satisfação de uma necessidade pública é necessario o bom censo e anuência do Poder Central, impõe-se a descentralização do poder.



" Por exemplo, no município do Nambuangongo e os demais do interior da província do Bengo, que enfrentam enormes dificuldades que podem ser rapidamente resolvidos com autarquias, porque estará mais próximo dos governados", disse o interlocutor.

João Lourenço disse, nessa segunda-feira em Banguela, que o Executivo assume de forma clara o compromisso de implementar as autarquias locais e para tal importa preparar a proposta de legislação básica para o efeito e estruturar as equipas técnicas de trabalho encarregues de conduzir e executar as diferentes tarefas.

"O Executivo vai preparar as condições para que as eleições autárquicas sejam realizadas antes das Eleições Gerais de 2022, em data a negociar entre as formações políticas com assento parlamentar e o concurso da sociedade civil organizada",afirmou o Presidente da República.

Disse ainda que o processo de implementação das autarquias locais passa pelo reforço da desconcentração administrativa, acção que o Executivo se propõe começar a realizar ainda no decurso do presente ano de 2018.(Angop)


Comentar:

0 comments: