Segundo avança o Correio da Manhã na sua edição desta sexta-feira, gotas de sangue encontradas pela polícia espanhola na casa de Rúben Semedo, bem como ameaças por SMS feitas a partir do seu telemóvel, foram os principais indícios que levaram à detenção e à consequente prisão preventiva do jogador do Villarreal. O jogador está acusado de vários crimes, incluindo uma tentativa de homicídio de um homem que supostamente lhe devia 40 mil euros.

Conforme a mesma publicação, a juíza responsável pelo processo emitiu mandados de captura internacional para deter dois amigos do jogador luso cabo-verdiano, supostamente cúmplices na concretização dos crimes. Os dois suspeitos terão viajado para Portugal no dia a seguir à apresentação da queixa e serão da zona da Amadora, em Portugal. De acordo com o CM, um deles será um guineense apelidado de Biai, já com ficha policial em Portugal.



Comentar:

0 comments: