As ossadas humanas encontradas em Ponta Bicuda, Achada Grande Trás, Cidade da Praia, apontam no sentido de pertencerem a uma criança, soube hoje,07, a Inforpress junto de uma fonte da Polícia Judiciária (PJ). Num total de quatro casos de sequestro e tráfico humano, estão cinco pessoas desaparecidas - uma mulher adulta e quatro crianças, sendo duas meninas e dois rapazes.

Resta saber se as ossadas de Ponta Bicuda pertencem a uma dessas crianças. A fonte da Inforpress confirma ser de uma criança, mas não adiantou pormenores, alegando que neste momento estão a preparar a redacção e que o processo “está em investigação”.

“Quando houver algum resultado credível, falaremos sobre este assunto”, disse a mesma fonte que não quis entrar em detalhes.

Os restos mortais encontrados, segundo consta, foram enviados a Portugal para efeito de uma melhor perícia.



No dia 18 de Janeiro, as autoridades judiciais e de saúde procederam, por volta das 13:45, ao levantamento de ossadas humanas encontradas em Ponta Bicuda, mais concretamente na localidade de Marrocos, que aparentavam ser de uma mulher.

Os esqueletos foram encontrados por um grupo de quatro rapazes que alegadamente estavam a dirigir-se para a costa de Salinas, para apanha de búzio, um marisco muito procurado nestas costas.

Entretanto, relativamente ao caso da Edine Jandira Robalo Lopes Soares, 19 anos, que se encontra desaparecida desde 28 de Agosto, na companhia de um bebé de poucos meses de idade, a Inforpress confirmou junto da PJ que um cidadão suspeito esteve detido, mas que, “ultrapassado o prazo da prisão preventiva, foi solto” e que a “investigação continua”.

“Neste processo foi detido esse cidadão e mais uma jovem”, confirmou a fonte da Inforpress que vimos citando.

De relembrar que, num total de quatro casos de sequestro e tráfico humano registas na Praia entre Agosto de 2017 e Fevereiro deste ano, estão cinco pessoas desaparecidas: uma mulher adulta e quatro crianças, sendo dois rapazes e duas meninas - Edvanka (ver foto no roda pé desta notícia) é uma delas. 

Por: A Semana

Comentar:

0 comments: