O cardeal Dom Arlindo Furtado denunciou hoje a existência de “sectores de população” ou “grupos de militantes” que estão a tentar desvirtuar as celebrações da Páscoa e pediu a intervenção das autoridades no sentido de por cobro à situação.

Dom Arlindo Furtado, que falava aos jornalistas no final da Via Sacra, realizada na manhã de hoje, Sexta-Feira Santa, na Pró-Catedral da Praia, Paróquia de Nossa Senhora da Graça, fez essa denúncia quando foi instado a comentar sobre as actividades recreativas e culturais que estão a ser realizadas na semana santa.

“Há, na nossa sociedade, sectores da população, pode ser um grupo reduzido, mas militantes que tentam neutralizar aquilo que não acredita e que constitui o património insubstituível, indeclinável da maioria do povo cabo-verdiano que é cristão”, disse mostrando-se indignado com a situação.

“Portanto, há um grupo de militantes que procuram neutralizar esse valor da fé e da espiritualidade do povo cabo-verdiano”, acrescentou.

Dom Arlindo Furtado acredita também que há pessoas que não têm uma boa formação sobre aquilo que seja fé cristã e a igreja e procuram mais olhar para os aspectos negativos de um ou outro cristão do que a realidade da igreja em si.



Neste caso, salientou que há falta bom conhecimento e formação a nível da cultura do que seja aquilo que é essencial, mais importante na igreja e na relação entre os cristãos.

E porque os cabo-verdianos não vivem na selva, o mais alto responsável da Igreja Católica em Cabo Verde pediu uma actuação das autoridades para que tudo possa funcionar no seu lugar devido, respeitando os valores e as crenças de cada um.

“As autoridades servem para regularizar as coisas, para que tudo possa funcionar no lugar devido, no tempo devido, e de modo adequado, sem brigar com os valores da sociedade”, salientou o cardeal e bispo da Diocese de Santiago.

E neste dia em que a Igreja Católica celebra Sexta-Feira da Paixão ou Sexta-Feira Santa simbolizando o dia da morte de Jesus Cristo, Dom Arlindo relembrou aos fieis católicos que a celebração pascoal é, sobretudo, momento de partilha de amor entre os povos.

Para além da Via Sacra, o dia é preenchido pela celebração da paixão do senhor e pelo enterro do senhor. Já pela manhã teve lugar o oficio divino.

Inforpress/fim

Comentar:

0 comments: