Governante garante que "as autoridades nacionais não fizeram isso e nem sabem de nada a esse respeito".


O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, desmentiu hoje informações que estão a circular no País, segundo as quais, terão sido encontrados dois corpos sem identificação que foram enviados a Portugal para estudo.

“isso não corresponde à verde nem de longe, nem de perto. As autoridades nacionais não fizeram isso e nem sabem de nada a esse respeito”, disse.

Paulo Rocha fez essas considerações hoje, ao ter sido confrontado pelos jornalistas a esse propósito, à margem da 1ª Reunião Ordinária do Conselho de Coordenação Técnica do Programa Nacional de Segurança Interna e Cidadania (PNSIC), que se realizou na Cidade da Praia.

Entretanto, fazendo alusão ao caso de pessoas desaparecidas ultimamente no País, cuja situação continua sob o domínio de investigação policial, o ministro disse acreditar nas forças policiais e no sistema judicial, e no trabalho que está sendo feito.

Paulo Rocha disse, por outro lado, que o Governo está a aguardar com “tranquilidade” os resultados desta investigação e aproveitou a oportunidade para deixar uma mensagem de serenidade à população, tendo sublinhado ainda que o Governo “está ciente desses fenómenos” e que as forças de segurança do País “estão preparadas para reagir”.



Desde Agosto do ano passado a esta parte que a população do arquipélago tem passado por momentos de alguma angústia e preocupação devido ao desaparecimento misterioso de pessoas, ao todo cinco, entre crianças e adolescentes, cujo paradeiro ainda continua desconhecido.

A 28 de Agosto, Edine Jandira Robalo Lopes Soares, 19 anos, deixou a casa alegando que ia levar o bebé para o controlo no PMI (Programa Materno-Infantil), na Fazenda, bairro da Cidade da Praia. Mãe e filho continuam desaparecidos.

A 14 de Novembro, Edvânea saiu de casa para fazer um recado da mãe, a menos de 100 metros da residência, e até agora não voltou a ser vista. Todos estes casos aconteceram em 2017.

O último caso de desaparecimento aconteceu no passado dia 03 de Fevereiro. Clarisse Mendes (Nina), de 9 anos, e Sandro Mendes (Filú), de 11, saíram de casa da avó por volta das 17:00, em Achada Limpa, para irem comprar açúcar, em Água Funda, arredores da Cidade da Praia, e não regressaram.

Por: Inforpress

Comentar:

0 comments: