Duas pessoas morreram e cerca de dez foram feridas na tomada de reféns num supermercado do sul do país por um homem que disse agir em nome do grupo 'jihadista' Estado Islâmico, confirmou a polícia nacional francesa.

Um porta-voz da polícia disse à agência Associated Press não dispor de informações sobre se ainda há reféns dentro do supermercado Super U de Trèbes, perto de Carcassone.

Pouco antes, um porta-voz da empresa proprietária do supermercado, Thierry Desouches, disse à agência EFE que uma dezena de pessoas foram libertadas.

As autoridades informaram a empresa da libertação de cerca de dez reféns e que se mantêm dentro do supermercado apenas o sequestrador e um polícia.

"Dependemos da informação que nos chega das autoridades e é importante que os deixemos trabalhar porque a intervenção policial ainda não terminou", acrescentou.



Também o presidente da câmara de Trèbes, Éric Ménassi, citado pelo 'site' do jornal Le Figaro, disse que o sequestrador está neste momento sozinho dentro do supermercado com um polícia.

Um homem que afirmou agir em nome do grupo 'jihadista' Estado Islâmico entrou no supermercado cerca das 11:00 (10:00 em Lisboa) e fez reféns.

Pouco antes do início do sequestro, o atirador atingiu a tiro um polícia que fazia 'jogging' com outros três a cerca de 10 quilómetros do supermercado. O polícia, atingido num ombro, está livre de perigo.

O automóvel do atacante dos polícias foi detetado pela polícia no parque de estacionamento do supermercado.

Lusa

Comentar:

0 comments: