O Procurador-Geral da República garantiu hoje que há pistas que os deixam esperançosos de que  quatro dos processos de desaparecimento de pessoas na Cidade da Praia serão seleccionados a breve trecho e que essas crianças possam ser encontradas com vida.

Óscar Tavares avançou esta informação à imprensa, ao ser abordado pelos jornalistas na sequência da apresentação do primeiro relatório intercalar da equipa de Investigação Conjunta, criada pela Procuradoria-Geral da República, para investigar o desaparecimento de quatro crianças e uma adulta na capital do país.

O Procurador-Geral da República, que esteve na cerimónia de lançamento do Sistema de Informatização de Justiça, que teve lugar hoje na Cidade da Praia, afirmou que há uma estratégia traçada que implicará o aumento de número de efectivos da Polícia Nacional que vai acompanhar esses casos.

O governante informou que as autoridades vão contar com apoio da cooperação Internacional, apoio esse que, explicou, não se traduz na vinda de efectivos ao país, mas na colaboração da Ordem da Polícia Internacional.



“Estamos esperançosos que, num horizonte relativamente curto, num desses quatros processos que nós temos possamos encontrar soluções a breve trecho. Aquilo que posso reafirmar e que me reafirmou o coordenador da equipa e consta do relatório é que há empenho e há um conjunto de elementos que nos dão pistas e nos deixam com algumas esperanças de que podemos ter resultados a breve trecho”, afirmou.

Óscar Tavares garantiu que a equipa de investigação irá fazer tudo o que estiver ao seu alcance para encontrar as soluções que permitam encontrar as crianças com vida e conseguir responsabilizar criminalmente os agentes desse facto.

O relatório apresentado pela equipa informa que, no decorrer da investigação, que está em segredo de justiça, foi realizado um conjunto vasto de diligências de prova legalmente previstas e que permitiram, entre outras, consolidar alguns meios de prova.

Os materiais e objectos recolhidos foram submetidos a exame laboratorial, explicou, destacando que a recolha de informação e de elementos de prova contou com auxílio da cooperação policial internacional, num processou que se traduziu também em buscas domiciliárias e identificação de pessoas com relevância para a investigação.

Indicou ainda que as diligências investigatórias continuarão, conforme a estratégia de investigação apresentada para esta fase, que serão realizadas de forma mais intensa e envolvendo mais elementos policiais, entretanto requisitados para auxiliarem a equipa.

A equipa de Investigação Conjunta apresentará no prazo de trinta dias um novo relatório intercalar sobre a evolução das investigações. pub em 9 Março, 2018

Por: Inforpress

Comentar:

0 comments: