A Polícia Judiciária (PJ) desmentiu hoje a notícia que vendo sendo veiculada nas redes sociais, sustentando num recorte de um jornal francês que indica que recentemente foram encontrados dois corpos, sendo um de criança sem órgãos.

A notícia que tem como título “Crianças desaparecidas misteriosamente em Cabo Verde” apresenta como fonte uma suposta representante dos embaixadores dos direitos humanos em Cabo Verde, adianta que recentemente foram encontrados dois corpos cujas identidades não foram reveladas ao público e que os cadáveres, sendo um de uma criança, sem órgãos, foram enviados a Portugal.

“PJ vem a público esclarecer que a informação é falsa. Claramente não corresponde à verdade que “a Polícia pediu aos familiares que não fizessem barulho para não prejudicar as investigações”, lê-se no documento.



“Nenhum cadáver jamais foi enviado a Portugal. Como é de conhecimento público, a PJ encontrou, no passado dia 18 de Janeiro, algumas ossadas na zona de Ponta Bicuda, tendo sido recolhidos, e posteriormente esse material foi enviado para análise em Portugal, a fim de ser identificado. Nada mais”, acrescenta a PJ no documento.

A polícia científica cabo-verdiana volta a alertar sobre o perigo de transmitir informações falsas, que conforme frisou nada mais servem do que para instalar pânico na população.

Por outro lado, reitera que continua firme e engajada no propósito de encontrar todos os desaparecidos e que havendo dados novos dará os devidos conhecimentos à família e à população em geral.

A notícia divulgada na semana passada faz referência aos diversos casos de desaparecimento de pessoas, desde o primeiro caso registado em Agosto do ano passado envolvendo um bebé e sua mãe de anos. Ao caso da Edvânia de Eugénio Lima, também em Novembro do ano passado e de Filu e Nina em Fevereiro último.

Inforpress/fim

Comentar:

0 comments: